quinta-feira, 10 de setembro de 2015

chama ardente




beija-me a boca assim
contra o peito me esmaga
até que o alento por fim
à vida me traga...

coração palpita e sente
anda numa chama acesa
é como um tarde ardente
plena de sol e beleza...

traz-me todo o teu afecto
que sinto dele saudade
és meu amor predilecto
em mim  sinto esta verdade

quero tua boca apetecida
com que minha sede sacio
traz de novo brilho à vida
transforma em calor meu frio

quero da tua voz a doçura
e dos teus beijos doce mel
abriga-se em mim a ventura
sentir a macieza da tua pele

tal como uma  singela flor
que o sol torna formosa
assim é o nosso amor
brilhante luz prodigiosa.

natalia nuno
rosafogo
ano 2003/10

4 comentários:

Jaime Portela disse...

Neste blogue, os seus poemas são diferentes dos que tem no outro.
Mas são igualmente bons.
Abraço.

Natalia Canais Nuno disse...

Aqui são apenas trovas, há quem prefira este, talvez porque rimas já nem todos conseguem criar e eu tenho uma certa facilidade para rimar, então separei, assim os amigos visitam aquele que mais gostam...
Fico grata, é uma honra a visita.

Meu abraço

Silenciosamente ouvindo... disse...

Olá, descobri este seu blogue. Já me registei.
Virei aqui,sempre que possa.
Bjs.
Irene Alves

Natalia Canais Nuno disse...

Olá amiga Irene, fico feliz com a visita, por aqui apenas encontra trovas...mas partilho em vários sites e os amigos gostam....grata pela visita, volte sempre.

beijinho, obrigada!