sexta-feira, 8 de julho de 2016

saudade é lema...soltas



o que se forja na desolação?
ou no silêncio obscuro....
ouvindo reclamar o coração
p'lo tempo q' sempre conjuro!

na mente rodopiando s' cessar
interminável sombra crescendo
que espera a cada pulsar...
agravar a dor de estar sofrendo

impõe uma solidão extrema
o pensamento roda abstraído
faço da saudade meu tema
escrevo sobre passado vivido

cerro dentes o tempo desafio
o coração não existe arranquei
desço à loucura...rodopio
com a morte contrato selei

refreei sentimentos e ilusões
revi completa paisagem, vida
esqueci rancores e desilusões
sou tempo com vida reduzida

é a sede erguida que me sacia
rege-me uma paixão suprema
enquanto a saudade me vigia
e eu faço dela meu lema...

natalia nuno
rosafogo








2 comentários:

Jaime Portela disse...

Gostei imenso destas suas quadras soltas.
Um beijo, querida amiga Natália.

Natalia Canais Nuno disse...

Grata pelo apreço, é um orgulho receber a visita do Poeta.
Boa semana que agora começa meu abraço