domingo, 29 de julho de 2012

trovas...horas vazias



ficam as horas vazias
e notícias sem chegar
saudades nestes dias
difíceis de suportar...

tudo acaba não me iludo
em minha sombra tropeço
penso que existo e é tudo
mas até de mim esqueço.

nem sei bem que quero
sigo atalhos de outono
só o espelho me é sincero
saudade em meu abono

ferida aberta faz doer...!
quando chega hora exacta
levei tempo a perceber
que a vida ata e desata

dou-me ao abraço da vida
criança à corda..saltando.
da minha mão decidida
pombas saem em bando

perante os olhos perplexos
abrem caminho à maneira
as trovas sem complexos
retalhos duma vida inteira

rosafogo
natalia nuno
imagem da net











2 comentários:

Valéria Cruz disse...

Oi Rosa,
Há essas horas inapropriadas de vida...
Adorei a composição, como sempre magistral.
Bjão
V.

Natalia Nuno disse...

Minha querida Valéria, bom receber tua visita, fico feliz amiga, por não te esqueceres de mim.

Beijinho e obrigada