sábado, 23 de março de 2013

trovas...quebrantos




o tempo me marca o passo
já sou a sombra de mim...
olho o espelho e me amassso
quem dera saber ao que vim.

o tempo é coruja cinzenta
mais um dia que se perde
e minha vida lamenta...
seu tempo que já foi verde.

o tempo é de esquecimento
chuva miúda na lembrança
só me traz algum alento...
recordações de criança.

tempo é agora quebranto
mistério destes meus dias...
traz-me a saudade o encanto
caem-me no peito alegrias.

falta-me o ar, vem sufoco
já os meus sonhos se vão
e meu pensar anda louco
sem motivo nem razão...

natalia nuno
rosafogo
imag-net
4/2006








2 comentários:

lis disse...

Parabéns Natália
Vim do blog da Amara pra conhecer mais uma poetinha contemporânea que usa as palavras para encantar e dar cor as nossas vidas,
Obrigada pelas 'trovas' e 'quebrantos'_ o tempo esse reloginho que não pára e nos leva junto,
...' minha vida lamenta' rs
abraços

Natalia Nuno disse...

Olá lis, que bom tua visita, fiquei radiante.
Bem hajas.

desejo boa semana
beijinho querida fica bem.