sábado, 12 de maio de 2012

DESVIOS (QUADRAS)



Levo a vida toda a correr
Levo sonhos e quimeras
As mágoas fazem sofrer
Quando as julgo severas.

Quando medito me perco
Esqueço até todo o Mundo
E dum murmurar me cerco
Surge do meu eu profundo.

Quando uma luz se apaga
Logo uma outra se acende!
No coração mora uma chaga
Até que novo amor reacende.

O tempo, esse não entendi
Já me causa até saudade...
Fui gastando, não o perdi!
Vim morrendo é a verdade.

Vou atravessando a ponte
Ora indecisa, ora segura
Vou já perto do horizonte
Deixo o dia, é noite escura.

rosafogo
natalia nuno

5 comentários:

PÈTALA disse...

Olá Natália
Das barcas se fazem pontes
Para muitos outros mundos
Das escarpas cimos e montes
Afundam sonhos profundos
Bj

Natalia Nuno disse...

Olá minha amiga,

Pois eu sofro nem sei de quê
Escrevo, por escrever... cansada
Escrever pra quê, se ninguém lê?
Mas ando neste prazer contaminada.

Beijinho Pétala, tudo bom para ti.
grata p'la visita.

Natalia Nuno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
PÈTALA disse...

O escrever alivia e acalma
Nunca te dês por vencida
É urgente alegrar a alma
Para dar sentido á vida
O amigo, Pétala.
Beijinho

Natalia Nuno disse...

Tens razão!
Vou escrever até que Deus queira.

Grata pela visita.
Bj.