domingo, 27 de maio de 2012

QUADRAS A MIM DEDICADAS



PETALA: DISSE


O gelo percorre tuas veias
Que as palavras dão eco
A vida está paredes meias
A crer ficar presa num beco.

Mas a alma do poeta não tem dono
Nem raios ou espadas a pode vencer
Tormentas agruras lhe tiram o sono
Nem os desesperos a fazem morrer

O poeta nunca morre
As palavras viram vento
É como água que escorre
E nunca seca com o tempo.

Beijo.
27 de Maio de 2012 03:08

Um mimo oferecido pelo amigo Poeta PETALA, a quem fico muito
grata.
imagem da net

4 comentários:

manuel marques disse...

Bonitas quadras.

Beijo.

Amara Mourige disse...

Lindo, amiga adorei!
Um ótimo domingo.
Beijos
Amara

Natalia Nuno disse...

Obrigada Manuel,
beijo e tudo bom.

Natalia Nuno disse...

Obrigada pela visita Amara, tenho estado ausente em viagem
por isso só agora tive oportunidade de agradecer.

Beijinho