sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

trovas ... este meu Povo





são gente de alma nobre
o povo de onde vim...
o sol raia descobre,
 já não há gente assim.
 
retine o sino atormentado
espera que apareça alguém
seu toque que era sagrado?!
hoje não o ouve ninguém.
 
longuínquo ficou o berço
onde forjei tantos sonhos
aprendi a rezar o terço
alívio de tempos medonhos.
 
rosas são meus ideais...
oração herança minha
tudo em oceanos musicais
que desse povo me vinha.
 
mais rosas e mais noivados
haverá p'lo mês de Maio
extase de olhos apaixonados
solta-se o amor como raio.
 
há leiras de margaridas
abrem despontando aurora
no altar, vidas prometidas
numa reza de amor sonora.
 
alegria no lar sombrio...
e a gente trabalha e canta
quer faça calor ou frio
a vida parece ser santa...
 
era assim o povo da minha aldeia.
 
natalia nuno
rosafogo
imag-net
 


2 comentários:

manuel marques Arroz disse...

Era assim o povo deste país,hoje à deriva.

Beijinho meu.

Natalia Nuno disse...

Infelizmente assim é...nem sei se não será maias infeliz agora, ainda que o tempo tenha trazido algumas vantagens, porém aquele bairrismo, aquelaz calor entre as gentes, hoje é bem mais frágil.

beijinho Manuel , tudo bom.