domingo, 7 de julho de 2013

o poeta é uma andorinha



Há poeta que não goste
de as ver voar p'los céus?
Não!E há até quem aposte!
Que são negras como breus

Vem com elas a primavera
E com elas se vai o verão!
Ai quem dera...quem dera...
Que a vida não fosse ilusão

Pássaro sem asa me abrigo
Em árvore feita em pedaços
Tenho as  palavras comigo...
Deixo beijos deixo abraços.

deixo minha alegria a quem
busca carinho e amizade
para que haja sempre alguém
que me lembre com saudade

já a melancolia me embaça
o olhar turvo e cansado
passa o tempo, tempo passa
dói como sonho mal sonhado

já perdidas as esperanças
Poeta de saudade sofrida
faz versos de desesperanças
mas afortunado foi na vida.

natalia nuno
rosafogo
ano 2003/09


2 comentários:

Blog da Vanda disse...

Olá poetisa!!!

Estive passando por aqui.
Como tudo é lindo! ...

bjusss com muita POESIA.
Vanda

Natalia Nuno disse...

Oi minha linda, grata pela presença que bom fiquei muito feliz por ver aqui o seu sorriso.

Beijinho em seu coração