quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

QUADRAS À SAUDADE

QUADRAS À SAUDADE

Minha saudade se cansou
De tanto me apoquentar
Com saudades dela estou.
Saudade...podes voltar!

A saudade disse-me adeus
E até a Vida já me voa!
Nestes versos que são meus?!
- De saudade canto à toa.

Por onde passo deixo aroma
Da saudade que anda no peito
Saudade com saudade é soma
- Desta saudade sem jeito.

- Já não encontro saída!
- Já toda eu me embaraço,
-Troca-me as voltas a Vida,
-E eu à Vida troco o passo.

- Mas se a saudade voltar!?
E me disser quem ainda sou?
O meu coração vai ter lugar
P'ra saudade que o abandonou.

 
natalia nuno
rosafogo

2 comentários:

até á vitoria sempre disse...

Parabéns ! GOSTEI IMENSO ! ESTÁ MUITO BEM CONSTRUÍDA A POESIA E FALA DA SAUDADE QUE MAIS TARDE OU MAIS CEDO CHEGA A TODOS NÓS.
Quando já se viveu um bom bocado da vida, as recordações acendem-se dentro de nós e pelo menos no meu caso quando escrevo alguma coisa gosto de partilhar pois dá-me uma sensação de alívio e de calma interior.
um abraço de amizade.

Natalia Nuno disse...

Que grande surpresa, lhe agradeço o carinho das palavras que me deixou.
Bem haja pela visita, não esquecerei que o amigo foi o primeiro visitante neste blog simples que criei apenas para as quadras que tenho feito ao longo dos anos. A restante poesia coloco nos ORVALHOS. Tal como o amigo me sinto satisfeita ao partilhar o que escrevo, é bom sentirmos que mais alguém está conosco nos sentimentos e recordações que vivem dentro de nós.
Um grande abraço.

natalia nuno