sexta-feira, 8 de abril de 2011

CAMINHO ANDADO



Virei a página, resisto!
Rasguei caminhos, cheguei
De caminhar não desisto!
Chego ou não, logo saberei.



Passa tempo, tudo esquece
Há muito que estou sem vida
Também o Inverno arrefece
A mágoa da alma saída.



Depois de passos já dados
Já não quero nem me atrevo
A lembrar tempos passados
Nesta palavras que escrevo.



Meus versos de imperfeições
Com eles privo íntimamente!
Cheios das minhas afeições
Que o coração por eles sente.



Minhas ideias são viandantes
São como a vida...fugaz!
Mas dos versos são amantes
Dasalinhados, tanto faz...



O pensamento voa  sereno
Nestes versos desalinhados...
Como estrelas dum céu ameno
Pássaros de olhos deslumbrados.



Não sei dos dias, das horas
Tão pouco dos pensamentos
Por isso coração...choras!
Só restam descontentamentos.



Passo o tempo em sobressalto
Já tudo a mim me foi mostrado
Vai a Vida como o sol  tão alto!
Sombria a terra, coração magoado.



rosafogo
natalia nuno
Quadras de 1999


imagem ret-blogimagens para decoupage.

2 comentários:

manuel marques disse...

O caminho faz-se andando e ao passar por aqui carregam-se energias para continuar.

Beijo e bom fim de semana.

Natalia Nuno disse...

Olá meu amigo, que remédio senão caminharmos, já que não podemos andar um pouquinho para trás, no meu caso me dava um jeitão.
Obrigada Manuel, te desejo um bom fim de semana.

beijinho