segunda-feira, 11 de abril de 2011

CHORA GUITARRA




Há uma guitarra que chora
Fado triste que em mim habita
Chora porque amor foste embora
Choro eu na saudade que fica.


Chora guitarra chora também
Com o fado que é minha Vida
Noite adentro onde mais ninguém
Veja que trago a esperança perdida.


Chora guitarra, chora a desgraça
Das mágoas que temos da Vida
Bebamos o fel em larga taça...
A este tempo que me tráz cativa.


Chegou a noite, não te contentas
Choras um fado triste em agonia
Protestos vãos, mas te lamentas
Me abandonas à sorte deste dia.


Nada nem ninguém a nos consolar
Solidão, o choro, agonia a morte
Mas eu juro aqui me tens a derramar
Clamores em Poesia, à nossa sorte.


natalia nuno
rosafogo
imagem do blog-imagens para decoupage

4 comentários:

pekenasutopias disse...

Belo poema, Natália! :)

Natalia Nuno disse...

Feliz fico por te encontrar aqui no meu simples cantinho, onde te recebo com muito carinho.

Abraço Mª João

Fernanda Maria Rocha Mesquita disse...

obrigado por partilhar os seus pensamentos em forma de poesia connosco no cantinho da poesia.
desculpe pela demora
fernanda

Natalia Nuno disse...

Olá Fernanda, bem vinda, quem agradece amiga, sou eu, é mais um espaço onde posso partilhar e dar a conhecer a minha poesia.
Grata pela vinda.

Beijinho