quinta-feira, 11 de setembro de 2014

volta de mansinho...



ouvem a menina do baloiço
ainda no baloiço a baloiçar?
olho para trás e ainda a oiço
como que por mim a chamar

vêem como a mim se enlaça
protege-se da sua fragilidade
não a derrube o vento q'passa
e a menina chore de saudade

vêem como baloiça tão alto
como a querer chegar ao céu?
deixa em mim o sobressalto
se lhe dói, dói o que é meu

ouvem o ranger dos ramos
que suportam seus sonhos?
inquietantes dias, tamanhos
apanha amoras e medronhos

vêem-na n' ondas do centeio
nas tardes nuas de verão?
atravessou m'ha memória veio
adormecer no meu coração

vêem como é ave que voa
livre,  de asas estendidas?
não há saudade que não doa
é ela bálsamo das feridas

natalia nuno
rosafogo
imagem da net




4 comentários:

Manuel Pintor disse...

há saudades belas!

Natalia Nuno disse...

Olá Manuel, grata pela visita.
Bom domingo!

Quem muito andou traz sempre saudades do que viveu, há momentos que sabe bem recordar.

bj.

Edith Lobato disse...

Lindas memórias retratadas numa tela poética belíssima. Já te sigo amada. Bjs

Natalia Nuno disse...

Obrigada Edith pelo carinhop que sinto em tuas palavras, bem hajas


bjinho