domingo, 18 de agosto de 2013

conversa fiada...




ao longe cantam cotovias
pressentem o céu cinzento
cinzentos são os meus dias
povoados de desalento...

nasci em lençol d'algodão
e dali segui caminho...
pode vir a morte então
sigo em lençol de linho

é triste a minha tristeza
e melancólico meu canto
do povo trago a nobreza
nos olhos trago o pranto

os sonhos vêm mentindo
o tempo sempre desdenha
aquilo que estou sentindo?
névoa que vá e não venha!

a vida tem muitas cores
verde esperança, azul céu
dá e leva-nos amores
coitado de quem os perdeu

ponho versos sobre a mesa
que fiz sem saber porquê
nada valem tenho certeza
são um simples não sei quê

são de menos importância
falam de tudo e de nada
infantis ...falam de infância
ou de conversa fiada...

natalia nuno
rosafogo




2 comentários:

Amara Mourige disse...

Olá Natalia, mais um lindo poema!
Adorei o visual do blog!
Beijos
Amara

Natalia Nuno disse...

Olá querida Amara, agradeço a tua visita, que bom que gostaste do novo visual, tudo muda não é amiga, até nós vamos mudando, a vida é um ciclo vai rodando até um dia.

Beijinhos