domingo, 22 de setembro de 2013

outras de orvalho apenas...



meu brado é de liberdade
como o vento que rumoreja
e quando me dá a saudade
sou borboleta que adeja...

frases bonitas não tenho
escrevo as que acho melhor
é com elas que me avenho
e as escrevo com  amor...

triste de quem não tem
lembranças para lembrar
nem saudades de alguém
no coração a morar...

no meu peito se teceram...
 pespontadas a fios de oiro
e as mãos serenas verteram
trovas doces meu tesouro.

agora já ninguem me cala
nem quebra meu quebranto
os versos são minha fala

meus sorrisos ou pranto.


natalia nuno
rosafogo

 
 
 

Sem comentários: