sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Trovas... feiticeiro da poesia

 
 
 
 
Poeta de destino adverso
Feiticeiro da poesia...
Cantas a vida num verso
Esquecendo a tua agonia
 
És um rio enfurecido
Tua esperança proíbida
Teu sonho não tem sentido
Andas de vida perdida.
 
És livre, tens liberdade!?
Teus olhos são de menino
Trazes neles a saudade...
É teu riso cristalino...
 
Tuas lágrimas ninguém
Algum dia te viu chorar!
Porque Poeta sempre tem
Dor no coração a vazar!
 
Tudo é mortal na vida
Mas o teu poema não!
Escreve-o de forma sentida
Ainda que amarga canção
 
natalia nuno
rosafogo
imagem da net
 
quadras de 12/2005
 










1 comentário:

António Jesus Batalha disse...

Meu nome é António Batalha, estive a ver e ler algumas coisas de seu blog, achei-o muito bom, e espero vir aqui mais vezes. Meu desejo é que continue a fazer o seu melhor, dando-nos boas mensagens.
Tenho um blog Peregrino e servo, se desejar visitar ia deixar-me muito honrado.
Ps. Se desejar seguir meu blog será uma honra ter voce entre meus amigos virtuais,mas gostaria que não se sinta constrangido a seguir, mas faça-o apenas se desejar, decerto irei retribuir com muito prazer. Siga de forma que possa encontrar o seu blog.
Deixo a minha benção e muita paz e saúde.