segunda-feira, 26 de novembro de 2012

trovas...ao amor

 
 
 
Crepita o amor é chama
é luz que sempre alumia
o coração sofre e ama
quer de noite quer de dia
 
é tal o poder da ternura
que qualquer um se rende
nem sempre o amor dura
sempre o coração aprende
 
pelo amor anda rendida
traz o coração em fogo
no cabelo fita colorida
seu capricho é um jogo
 
agridoce é o amor...
como os salpicos do mar
e o coração num furor
deixa-se de amor salgar
 
sôfrega de beijos espera
um beijo enamorado...
como flor de primavera
nunca um lírio desmaiado.

natalia nuno
rosafogo

2 comentários:

manuel marques Arroz disse...

Ai o amor minha querida.Lindo.

Beijo.

Natalia Nuno disse...

Cantar o amor sempre se pode apesar da idade...rsrs.

beijinho. grata pela presença